Viva a vida!




O ano de 2017 foi único. Aconteceram tantas coisas diferentes na minha vida, que é difícil lembrar de todas elas de uma vez. Um ano que de início se estendia como os outros, dentro da mesma rotina, dentro das mesmas perspectivas. Até que em um dado momento, bem no meio dele, por determinada sucessão de acontecimentos, tornou-se um ano cheio de mudanças. E como toda grande mudança, a primeira e maior delas trouxe o medo, a insegurança, a incerteza do que virá e a certeza do que irá. Porém ela era necessária. Diria até mais do que necessária. Pulsante. Latente. Inerente. E mesmo com todas essas questões que pairavam em minha mente, eu aceitei essa mudança, pois era algo essencial. Então, dei o meu Salto de fé. E descobri que foi a melhor coisa que eu poderia ter feito.

Conheci muitas pessoas novas, em circunstâncias que jamais imaginei conhecer. Várias amizades foram feitas, vínculos criados, experiências compartilhadas, oportunidades aproveitadas. Houveram também frustrações e chateações, mas isso faz parte do caminho e elas não chegam nem perto de tudo de bom que a vida me proporcionou. Fiz coisas que nunca tinha feito, experimentei sensações que não conhecia, e tentei aproveitar os momentos ao máximo. E consegui várias vezes fazer isso.

Quando achei que o ano já tinha cumprido sua cota, vi que a vida é mesmo extraordinária. Depois de tantas coisas negativas que me tinham acontecido nos últimos anos, dessa vez eu tive diversas boas surpresas. Inclusive agora, no final, aprendi a fazer algo que até então eu não sabia: eu perdoei. Essa é uma sensação inexplicavelmente maravilhosa! Tudo fica mais leve, inclusive você mesmo. Não ficar com a carga de outras pessoas, outras situações, conseguir ter mais empatia, observar as coisas de uma outra ótica, e fazer tudo isso sem perder a consciência do que é certo ou errado, nem de quem você é e do que você faria ou não, é algo fantástico. Parece fácil para alguns. Pra mim não foi nem fácil e nem rápido, mas eu consegui!

O ano de 2017 foi realmente único. Não que só houvessem notícias boas, pois não dá pra ser 100% sucesso. Mesmo assim, não esperava ter um ano tão bom quanto esse. E esse é o tipo de coisa que faz a gente mudar a mentalidade. De muitas maneiras. Eu não tenho mais aquela sensação sufocante e angustiante de querer controlar as coisas ao meu redor. Isso vem muito do medo de perder as coisas de controle, de deixar escapar o que se tem. Medo da mudança. Com tudo isso que pude vivenciar, percebi que as coisas vão acontecer se, quando e como tiverem de acontecer. E sim, podem ser coisas boas.

Poderia esperar muitas coisas de 2018, mas depois de tudo isso apenas espero ele de braços abertos, entregando tudo nas mãos de Deus, agradecendo e tendo muita fé Nele e amor no coração, tentando ser o melhor ser humano que eu conseguir. Que possamos perceber que o que precisamos para alcançar a felicidade está mais perto do que imaginamos, bem dentro de nós. Seja feliz e viva a vida! Feliz 2018!





Compartilhe:



Comentários do Facebook:



Comentários do Blogger:

0 comentários

Deixe aqui o seu comentário como forma de colaboração! E não se esqueça: Ser você mesmo é tudo o que você pode fazer...